Você é mais forte que a depressão. O suicídio não precisa ser a solução

O ano é 2018, muitos falaram, muitos gritarm, outros postaram e também há aqueles que não usaram palavras para dizer, mas demonstraram o que sentiam, quer seja por ficar trancado dias, ficar sem comer ou perder totalmente qualquer contato social, mas todos falaram. Também muitos não conseguiram mais suportar e acabaram sucumbindo a dor.

O pior de tudo era o sentimento de inutilidade, pareço não fazer nada certo, ninguém parece realmente se importar. E eu? Estou cansada, de ser incompreendida e descartada. Querer fazer, viver, sorrir e não ter força para tal. E a cada dia que eu entrava nas redes, as malditas redes sociais, onde muitos já desesperados, imploravam por ajuda ou davam seu último "oi" a quem talvez nem visualizasse.




O ano é 2018, ano dos suicídios, da depressão, ano da dor e das varias contas se tornando memoriais, ano também das pessoas apáticas.

Enquanto você se esconde, se isola e chora, é frescura, mas quando você finalmente desiste, ai eles vão se tocar que doía muito, que era depressão e que era sério.



Eu sei, cansa pra caramba e é angustiante.

Agora vou contar uma parte do que vivi.
Como eu cheguei no estado de vazio profundo? Nem eu sei, mas a cada dia um pedacinho de mim ia se esvaecendo.. 

lembro de falar pra um amigo e em tom de brincadeira, ele deu a entender que era bobagem, não o culpo, é o que parece mesmo, pra quem não esta sentido a dor. 

Em janeiro de 2018, eu tentei, nossa como é difícil falar isso, mas eu tentei IN conscientemente acabar com a minha vida. Digo que foi (in) concientimente, por quê somos tomados pela dor, nem raciocinamos direito.

Até que chegaram antes de "ser tarde demais" em plena madrugada e me fizeram parar o que estava fazendo, ainda assim, estava agoniada, querendo me cortar, qualquer escape, qualquer coisa que diminuísse a dor, pois nem conseguia dormir (acreditem ou não, o que me encheu o balde, a última gota, foi uma mensagem impensada de uma pessoa com uma notícia terrível, mas ela não foi o motivo, só foi a ponta do iceberg).

Isso foi em janeiro, tinha crises sempre, toda semana, era um vazio maldito. E agora?  Falta 1 dia para 2019, e fazendo  uma retrospectiva, caramba, eu estou aqui, só isso é o bastante para me parabenizar, eu aguentei 11 meses após a tentativa, e minha força me impressiona a cada dia.

Você também que está lendo isso, faça uma retrospectiva e comemore, pois foi forte, mas não acaba por aqui, 2018 está indo, não veja 2019 como mais um ano que você vai ter que aguentar, tente dar cor pra sua vida, veja 2019 como um ano que vai ser melhor e a única pessoa que pode faze-lo assim ser, é você.

Uma coisa que havia parado de fazer, era me exercitar, voltar a fazer isso foi incrível, me deu mais força. Nunca pensei que ia falar isso, mas a Jojo Todynho falou algo muito interessante, a dor é inevitável, mas o sofrimento é "opcional", tente entender essa frase. Vai doer, vai sim, mas ficar remoendo, se isolando, sabotando a si mesma não vai ajudar, pelo contrario, vai te jogar ainda mais pro fundo do poço.
Hoje, eu não vejo mais o suicídio como uma solução, doer ainda dói, claro, mas deixar de existir não passa mais pela minha cabeça, ainda há tanto para viver, um relacionamento, novas amizades, a viagem dos meus sonhos, os caçulas da minha família e muito mais, o céu não é o limite.

E você?  O que vai fazer para 2019 ser um ano melhor? um ano com mais esperança?

Lembre sempre que você é mais forte do que a depressão, o suicídio não precisa ser uma solução.

Posso dar um conselho?  Se ausentem um pouco  das redes sociais, isso me fez um bem danado, hoje eu acesso, mas raramente faço comentários que vão gerar discussões, isso é desgastante.

Algo que fiz também, foi acordar mais cedo pra assistir desenhos (bob esponja) com meus dois irmãos caçulas, uma coisa tão simples, mas que me aproximou ainda mais deles e me deu verdadeira alegria, por quê quando não conseguimos dormir nada, dormimos muito, e acabamos passando o dia quase todo no quarto, sem ver se quer a luz do sol.